Dr. André Fuck

Em Curitiba:

Rua Francisco Rocha, 857

(41) 3026-0161

 

 

Endocrinologista

CRM-PR 24137 | RQE 19155

 

 

 

Em Campo Largo:

Rua Barão do Rio Branco, 1443

(41) 3032-1217  

Em Campo Largo:

Rua Oswaldo Cruz, 1870

(41) 3032-4012  

Emagrecer rápido, bom ou ruim?

 

Você certamente já ouviu frases como essas: "emagrecer muito rápido é prejudicial à saúde", "quem emagrece muito rápido costuma ganhar todo o peso de volta" ou "perder peso rapidamente é sinal de perda de líquidos e não de gordura".

 

Isso, em parte está certo, mas não deve ser encarado como regra. Pessoas que se submetem a dietas radicais ou da moda, geralmente sem acompanhamento médico ou nutricional, que utilizam substâncias, hormônios e fórmulas com efeito diurético, laxativo, termogênico ou muitas vezes obscuro e aquelas pessoas que não baseiam o seu emagrecimento em mudança real de estilo de vida com certeza tornam verdade essas afirmações acima. Colocar toda a responsabilidade do emagrecimento no profissional de saúde ou no medicamento receitado também costuma trazer resultados desastrosos.

 

Porém, a perda de peso rápida e precoce em um emagrecimento planejado não deve ser encarada como negativa. A relação direta entre perder mais peso no início de uma abordagem (dieta, exercícios e/ou uso de medicamentos para emagrecer) e uma maior chance de reganho no futuro não existe. Na verdade, o que a ciência tem comprovado é justamente o contrário - pessoas que perdem peso mais rápido e com maior velocidade são as que costumam obter os melhores resultados no longo prazo. Tudo depende, na verdade, de como se chega lá, ou seja, da qualidade da perda de peso adquirida.

 

Inúmeros estudos tem demonstrado que as pessoas que perdem peso logo no início de um tratamento e de maneira mais rápida costumam ser as que apresentam os melhores resultados no futuro, como já dito. Utilizar medicamento para emagrecer de forma mais precoce, com indicação e acompanhamento médico, pode ser um grande aliado para acelerar esta perda e tornar o resultado futuro mais animador. Mas lembre, estamos falando de tratamentos supervisionados e baseados, acima de tudo, em mudança real de estilo de vida.

 

Uma preocupação importante é com os flutuadores de peso. Pessoas que costumam oscilar muito na balança, que perdem e ganham peso com facilidade, devem tomar muito cuidado. Também devem ter cuidado aqueles que demoram muito para começar a perder peso desde o momento que decidiram emagrecer. Geralmente esses dois perfis são os que, no longo prazo, apresentam os piores resultados e as maiores taxas de reganho de peso. Se você se identificou com um deles, não se desespere. Existem maneiras de mudar esse perfil, com orientação de uma equipe multidisciplinar e, principalmente, com motivação real de fazê-lo.  

 

Um ponto fundamental neste contexto é identificar indivíduos que propõe metas para si e que conseguem alcançá-las. Em geral, as pessoas que definem suas próprias metas são as que conseguem de fato perder peso e manter o peso perdido, ou seja, apresentam resultados mais satisfatórios e sustentáveis. Geralmente são pessoas que apresentam um grau de automonitoramento elevado, ou seja, estão sempre de vigília e corrigindo deslizes de maneira mais rápida e eficaz (sim, os deslizes acontecem com todo mundo, e você não deve se culpar por eles).

 

Portanto, perder peso rápido é bom, desde que esta perda esteja acontecendo por mudança de estilo de vida, com aumento do nível de atividade física, reeducação alimentar e comportamental. A utilização de medicações, quando necessário e indicado pelo médico, pode ser um potencializador no processo, favorecendo uma perda mais rápida e, possivelmente, com resultados mais animadores no longo prazo.

 

Se você se identificou com esse texto, procure a ajuda correta e comece o quanto antes. Mas lembre, o principal fator responsável por um resultado de sucesso está dentro de você.